História da Paróquia Santa Luzia & Santo Expedito

Foto do dia 1 de março de 2000

Foto do dia 1 de março de 2000

Querem saber como a nossa Paróquia surgiu? Pois bem, com a colaboração de algumas pessoas que participam desde a fundação da comunidade, posso agora lhes contar uma história:

Como não existia nenhuma capela ou igreja no bairro, no ano de 1982, algumas famílias juntamente com o Diácono Franco, começaram a se reunir nas garagens de suas residências, para realizar celebrações. Isso passou a ocorrer todos os sábados à tarde, cada sábado numa garagem diferente.

Como a frequência de fiéis aumentava, sentiu-se então a necessidade de construir uma capela para que nela fossem realizadas as celebrações. Não se sabe ao certo quando, mas, com muito esforço e doações, foi construída – no local que hoje é a sala de catequese Renata Gonçalves – uma capela bem pequena, dedicada à Santa Luzia. Inicialmente, a comunidade pertencia à Paróquia Nossa Senhora do Rosário de Fátima, do Bairro Ferrazópolis.

Mais alguns anos se passaram, a comunidade aumentava e a singela Capela Santa Luzia já não comportava a quantidade de fiéis que participavam. Então, novamente, com doações da comunidade e com o dinheiro arrecada com a venda de bolos – que vocês conhecem bem –, começou a ser erguida uma capela bem maior, que ficou pronta no ano de 1989.

Todos os vidros foram conseguidos também por meio de doações. Cada família doava o valor equivalente a dois vidros. Não poderíamos deixar de citar o “Livro de Ouro”, um caderno no qual eram anotados os nomes das pessoas e famílias que faziam doações para a compra dos bancos.

No dia 1º de dezembro de 1989, foi inaugurada, pelo bispo diocesano na época, Dom Cláudio Hummes, a nova capela dedicada à Santa Luzia, que passou a ter celebrações aos sábados, às 19h e aos domingos às 09h.

Passada a inauguração, a capela recebeu uma imagem bem pequena de Santo Expedito, doada pelo Sr. Romeu Coco, que obteve uma graça muito grande pela intercessão à Santo Expedito. O Sr. Romeu pediu ao Diácono Franco que a capela também tivesse, como padroeiro, Santo Expedito e foi atendido. O Diácono Franco falou com o bispo diocesano que concordou com a inclusão de mais um padroeiro, passando a se Capela Santa Luzia e Santo Expedito. O número de fiéis aumentava e com ele as doações dos mesmos, o que possibilitou a compra das imagens grandes que estão na Igreja Paroquial.

Após a construção da capela, alguns padres auxiliaram o Diácono Franco no trabalho pastoral, atendendo às necessidades da comunidade: Padre Lourenço, Padre Toninho, Padre Marival (in memory) e Padre Guillermo, que foi nomeado pároco, no dia 1º de março de 2000, quando a Capela Santa Luzia e Santo Expedito foi elevada à Paróquia. Desde então a comunidade, juntamente com o pároco, têm trabalhado perseverantemente para que a evangelização chegue a todos, de modo a promover o encontro com Cristo Ressuscitado, desejando que desta experiência brotem frutos de união, fraternidade e paz, assim como os frutos dos valores do Reino que, plantados e cultivados, florescerão gerando vida abundância.

 

Sandra Prates

Colaboração: Bárbara